sábado, 9 de fevereiro de 2013

| REVIEW | Person of Interest - 2x14


:: 2x14 :: “One Percent”
De volta a rotina depois dos últimos acontecimentos, mais um CPF no sistema. A história meio que lembrou um pouco a do filme "A Rede Social", com algumas diferenças, mas lembrou. Um cara que larga a faculdade e fica bilionário junto com o amigo ao criar uma rede social. Ele é o gênio que vive a vida meio loucamente, o amigo é o marketeiro e ambos enfrentam processos por conta de problemas com concorrentes. Não lembra o filme? Enfim, John tem um pouco de dificuldade de acompanhar o cara, já que ele não para e só apronta gastando sua grana.
O primeiro suspeito na lista é uma programadora que ficou bastante irritada depois do cara ter prometido lançar seu site se ela vendesse e acabou não dando em nada e ela tá sumida, de repente, planejando acabar com o inimigo. Mas tem também outras pessoas que ele irritou, tipo o concorrente cuja mulher ele tá pegando ou o cara da empresa que tá cansado de suas festas e o quer fora da presidência. Reese não vê outro jeito de protegê-lo senão aparecendo e falando tudo na lata.


Isso de revelar pro cara a verdade é bom já que ele pode salvá-lo de morrer de crise alérgica com bebida batizada. Mas é ruim quando o ricaço flagra John e Finch conversando na rua e mostra que pode pôr em risco a vida secreta dos dois. Porém, como tá precisando de ajuda, melhor ficar quieto e viajar lá pra longe fugindo dos amigos/inimigos. Mas o cara é tão sem noção que convida os colegas! John não gosta nada e assim que Finch descobre que o advogado foi quem batizou a bebida, ele dá no pé. Só que o CPF do riquinho aparece de novo no sistema. Quem disse que vida de bilionário é fácil, hein?
Lá foi Reese novamente defender o riquinho, dessa vez do melhor amigo e sócio dele! O cara cansou de suas bobagens e também descobriu seu plano de se unir aquela programadora e criar novo site. Vish. É o mundo dos negócios, hehe. Tenso. Ainda bem que John tava por lá ainda pra salvá-lo. E o cara ainda queria rastrear ele e Finch depois de tudo, pode? Espero que ele não se torne um problema no futuro.


Outra parceria que pode ter problemas é de Fusco e Carter. Ela continua investigando o sumiço dos policiais e ele tá cheio de medo de ser descoberto, até porque ela já disse que se ele fez coisa errada, vai ter de pagar. No passado, outro problema entre parceiros nos negócios. Lá em 2001, depois dos atentados terroristas Finch e Nathan criaram o sistema mas, anos depois, discordavam sobre como usá-lo. Enquanto Harold aceitou vendê-lo, Nathan queria fazer o trabalho que ele faz hoje, salvar as pessoas. Inclusive, ele foi fazer isso sozinho e será que foi assim que morreu? Nem lembro se já passou, tô mal da memória.

2 comentários:

Gustavo Menani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gustavo Menani disse...

estou ansioso pra ver como o finch mudou de ideia tão radicalmente em relação ao uso da máquina.
ah, e o nathan não morreu nesse caso não, ele morreu em 2010: http://personofinterest.wikia.com/wiki/Nathan_Ingram#2010