quarta-feira, 29 de maio de 2013

| REVIEW | Smash - 2x16/17 *Final de Série*


:: 2x16 :: “The Nominations” / 2x17 :: “The Tonys”
Com pouco tempo para fechar a história, esses dois últimos episódios foram corridos, recheados de clichês dignos de novela das nove, mas deu pra engolir. Não tinha muito o que esperar da série que prometeu tanto, mas tanto, que tomou um tombo alto e não se recuperou. Pelo menos, para os fãs e aqueles que ficaram até o fim, deu pra quebrar o galho, né?
Como o nome já diz, o primeiro episódio focou na tensão pré divulgação dos indicados ao Tony. Depois de Hit List dominar outra premiação, Eileen e os outros de Bombshell não se sentem mais tão seguros quanto antes. Tom tá tão ansioso que é responsável pelos momentos cômicos do episódio ao pagar micos com um dos votantes do Tony, que por "coincidência" é um bonitão com pinta de ser enrustido. 


Ivy tá com a cabeça a mil por hora depois de descobrir gravidez. Com Derek dando mau exemplo (com o lance de ignorar reclamações de Ana sobre Daisy) e a mãe dela falando que nada pode estragar seu momento de estrelato, a loira tá que tá. Será que ela vai levar adiante o baby ou vai focar na carreira? Não só ela tá se fazendo a pergunta sobre "o que realmente importa", mas vários personagens tiveram o mesmo questionamento. Tipo Eileen, que resolveu procurar o barman que já até saiu da prisão.
Jimmy é outro que anda planejando algo. Parece que ele vai embora, apesar de ter meio que se acertado com Karen e Julia, depois da ruiva ter dado a impressão que era a cabeça por trás de Kyle. Jimmy faz de tudo para o amigo conseguir uma indicação ao Tony e consegue. Todas as indicações esperadas aconteceram. Só Ana ficou chupando o dedo com Daisy em seu lugar, mas todo mundo acha um jeito de dar uma lição na Bitch no final e aqui não foi diferente. Os "maus" pagaram pelas suas atitudes. Tipo Derek que ferrou com sua carreira quando finalmente fez algo certo: assumiu a burrada que fez com Ana. É claro que alguém tinha de se redimir! rs


O segundo episódio focou nos preparativos e na festa do Tony. Além disso, teve espaço pra história mais avulsa de todas com o retorno de Frank. Sério. Precisava disso? Bem, alguém lá quis fazer final novelão e inventaram de trazer o ex raivoso de Julia de volta e o caso Michael Swift que ninguém nem lembrava mais. Enfim, tirando isso, achei esse episódio muito bacana, com bons números musicais, incluindo aquele do começo com o elenco todo soltando a voz.
O clichê foi rolando solto, mas foi legal ver Kyle ganhando e Jimmy aceitando todo emocionado. Ou ver Tom e Julia surpresos com a vitória (já que eles estavam conversando distraídos). E Bombshell levando de melhor musical e atriz para Ivy Lynn. Não tinha como ser de outro né? Até Derek largou a depressão e foi lá pegar seu prêmio mesmo com poucos aplaudindo. Ponto para a loira, que mais uma vez fez o cara levantar. Eu queria que tivessem construído essa relação com mais tempo, porque apesar de eu ter esperado por Karen e Derek, curti ele com Ivy. Acabou combinando, apesar da pressa. Não precisava de gravidez no meio, mas confesso que curti a cena fofis dos dois abraçadinhos. É estranho pensar nesse Derek papai, mas who cares, a gente não vai ver mesmo! rs


Bem, depois de enrolarem com a história do Jimmy, nem eu lembrava/me importava em saber já que não curti o rapaz. Mas o fato é que ele tava largando tudo porque vai pra prisão. Tem a ver com drogas, uma moça quase morrendo de overdose e daí ele mudou o nome e daí parece que Karen vai esperar o rapaz sair. Ou não. Mas do jeito que ela arrastou a asa pra ele, não duvido que faria isso. Mas como ele disse, pelo menos o musical caminhou bem sem ele. Não apareceu, mas Sam finalmente se deu bem e Ana provavelmente voltaria depois da pisada bonita que deram na bitch Daisy. 
Outra coisa apressada foi a história entre Julia e Tom. Se uns episódios atrás dos dois brigavam, tavam de cara feia um pro outro e iam se separar, do nada voltaram às boas e até iam fazer um filme juntos. Suponho que Scott e Great Gatsby foram pro brejo. Anyway, Tom até tentou não terminar sozinho na série mas o enrustido ainda não tá pronto pra sair do armário. Por que tava meio na cara que ele curtiu o beijo né? Só acho. 


Enfim, foi isso. Deu pra encerrar todas as histórias, né? Então tá bom. Foi apressado, teve umas coisas sem noção, cheio de clichês, mas e daí? O importante é que teve um fim. Dá pena que a série não tenha cumprido o que prometeu (lembra o lance de "glee adulto"?) e acabou desandando ainda mais nessa segunda temporada. Mas, apesar dos pesares, deu pra assistir até o fim sem me "arrastar" e depois daquele musical da Karen com a Ivy deu até um certo gostinho de quero mais. Mas só um pouquinho. Já passou.

Um comentário:

Canal FireTV disse...

Gostei do final mas achei aquela história do Jimmy péssima da tal garota que ''morreu''.