sexta-feira, 15 de outubro de 2010

| REVIEW | Glee - 2x04

:: 2.04 :: "Duets"

Com Puck aprontando e indo parar num reformatório, o Glee tem um novo integrante: Sam, aquele loirinho novo na escola e que não queria ser do grupo e tal, pelo jeito mudou de ideia. Para motivar o pessoal, Will propõe uma competição de duetos valendo um jantar num restaurante que todo mundo fica doido pra ir. Kurt fica todo empolgado com Sam e aposta que ele é do mesmo "time" e quer cantar com ele, mas Finn alerta que isso fará o garoto ser mal visto na escola. Kurt é cara de pau, tá a fim do garoto e tem certeza de que ele é gay, mesmo ele não parecendo dar trela pra ele.
Enfim, o lance é que sem Puck, Rachel se preocupa para que Sam permaneça no grupo até o campeonato regional nem que pra isso ela tenha de deixá-lo vencer esse concurso de duetos, pra ter mais confiança e aceitação no Glee. Rachel e Finn se unem para fazer com que o rapaz ganhe e também preparam uma apresentação nem um pouco boa. Ficou horroroza. A música, tudo. Kurt acaba largando o parceiro depois de conversar com o pai, preferindo fazer um dueto com ele mesmo. Francamente, avancei nessa parte. Sobrou para Sam fazer par com a sumida Quinn. Rolou até um clima entre os dois, mas ela não quer se envolver com ninguém. Graças a Rachel e Finn a dupla se reúne e foram muito fofos, apesar de eu não ter curtido muito as vozes.
Disposta a ganhar de qualquer maneira, Santana largou de Brittany para fazer par com Mercedes. Pause: não foi novidade, mas mais alguém deixou o queixo cair vendo as líderes de torcida naquela intimidade toda? (...) Anyway, sem a amiga, a desmiolada Brittany se oferece não só para cantar com Artie, mas para ser sua namorada! Até a virgindidade dele ela tira! Detalhe pro motivo dela querer namorá-lo: sempre quis empurrar uma cadeira de rodas! Ok. Só que a parceria dura pouco depois que Artie (com ajuda de Santana) percebe que Brittany é do tipo que 'ficou porque precisava'. Só que acho que ela gostou dele mesmo, parece ter ficado mal. O que foi ela sozinha no restaurante a la 'A Dama e o Vagabundo'? E por ela, Artie até ignorou Tina, que tinha brigado com Mike porque como era dueto, ele não queria cantar (como ele disse "é o cara que tá ali pra dançar" rsrs), ela correu pro ex. Mas depois se resolveu com Mike que meio que 'não cantou' sobre o fato dele não saber cantar e bem, não sabe mesmo. Ri demais nessa parte! Realmente ele viveu um drama! rsrs
No final, acabou que Sam e Quinn venceram e depois de uma conversa sobre o grande segredo que o loiro guardava... o cabelo loiro falso, Quinn parece disposta a dar uma chance a ele. E numa atitude repentina e legal, Rachel dá uma força para Kurt e os dois fazem um dueto. Vou te contar, a música eu não curti, acho Lea Michele extremamente enjoada, mas esse dueto foi sinistro. Tava faltando né? Os dois são "perfeitos" uma para o outro, pelo menos na dramaticidade com que cantam!
Tá aí. Um episódio sem homenagem sem pé nem cabeça, sem tema polêmico forçado, foi bem simples e normal, mas bacana como há muito tempo eu não via. Só de graça, aposto que muita gente deve ter odiado! rsrs Sou tão 'do contra' às vezes, mas gostei desse episódio, o humor negro tava arrepiando e por mais que as músicas não tenham sido tão conhecidas e por mais que Sue não estivesse, foi cool.

MÚSICAS DO EPISÓDIO: "Don´t Go Breaking my Heart" – Elton John e Kiki Kim (Finn e Rachel) | "River Deep, Mountain High" – Deep Purple (Mercedes e Santana) | "Le Jazz Hot" – Julie Andrews (Kurt) | "Sing" – Al & Kristine (Tina e Mike) | "Lucky" – Jason Mraz e Colbie Caillat (Sam e Quinn) | "Happy Days are Here Again"/"Get Happy" – Barbra Streisand e Judy Garland (Kurt e Rachel)

5 comentários:

Tudo e mais um pouco disse...

gostei de britany/artie e fiquei com uma peninha do kurt!
o ep foi regular.
PS: Santana e mercedes são realmete as melhores ali. A música delas ficou muito superior aos demais.

Anônimo disse...

Primeiro: Ao invés de chamar Lea Michele de enjoada, procure saber que Lea Michele é uma pessoa e Rachel Berry é outra, estúpida. Segundo: A voz da Dianna Agron é perfeita e muito melhor do que a Colbie na música original, faz melhor se não gostou. Terceiro: Se tem muitas pessoas que leem esse troço que você chama de blog faz pelo menos o favor de não ofender os ídolos de ninguém. Bye.

Luly* disse...

Querido "Anônimo",

1º) o lance da Lea Michele, vou explicar: acho a voz dela enjoada e ñ especifiquei. Sorry. Mas ñ a conheço, então sei lá
2º) "Dianna Agron é perfeita e muito melhor do que a Colbie na música original" cada um tem seu gosto e eu discordo de você
3º) se vc se sentiu ofendido pela MINHA OPINIÃO, well, posso te indicar outros blogs pra ler, ok?

Beleza? "Anônimo", vê se põe o seu nome da próxima vez que resolver perder tempo lendo algo q vc não gostou, assim eu mando um x.o.x.o pra vc

Sem ofensas*

TheLosks disse...

Beleza? "Anônimo", vê se põe o seu nome da próxima vez que resolver perder tempo lendo algo q vc não gostou .


Como ele vai saber se o conteúdo é ruim antes de ler ? KK .

Alias , eu acho seu blog muito bom . um bom conteúdo .

Kiabo Loko disse...

A Lea Michele não tem nenhuma voz enjoada a voz dela é uma das mais poderosas ela é uma estrela você ja ouviu My Man,Cry,Dont'rain on my parade,I Won't give up,Papa can you her me... Lea é uma estrela coisa que vc não é