sexta-feira, 26 de abril de 2013

| REVIEW | Glee - 4x20


:: 4x20 :: “Lights Out”
A série tem tido episódios bem legais, mas daí veio esse e pra mim foi totalmente dispensável. É o clássico "enrolão" até chegar em algo efetivamente interessante. Apesar de alguns pontos que fizeram a história andar, de resto se não tivesse ido ao ar não faria a menor falta. Nem as músicas prestaram. O apagão foi geral, literalmente, rs. P.S. só por causa disso vai ter um monte de gente elogiando o episódio, sou sempre aquela "do contra". Hehe, mas tudo bem, cada um tem sua... opinião! Deixa eu parar de embromation também...
Lá no McKinley, Will tem mais planos para a performance no Regional depois de ver o trunfo de um concorrente ("interpretada" pela Jessica Sanchez, do American Idol) mas seus grandes planos tem de ser adiados porque a escola fica na escuridão e o povo tem de esquecer os efeitos especiais e só usar a voz em músicas acústicas. Ih. Artie - fã de autotune - se desesperou e Sam teve de dar uma liçãozinha mandando o pessoal se desligar um pouco das tecnologias.


Quem tá precisando realmente se desconectar é o Ryder. O cara tá obcecado em descobrir quem é a tal Katie, ao invés de dar mais importância ao mundo real. Jake dá um puxão de orelha no amigo, que resolve se abrir com a turma sobre ter sido molestado pela babá adolescente quando tinha 11 anos. Para Sam e Artie poderia ser "tudo o que os garotos desejam", mas para Ryder não, ué, deu pra entender o lado dele. Depois de ouvir isso, Kitty foi lá se aproximar dele, e até contou que passou do tipo. A loirinha tava a fim de largar seu bitch side pra ficar junto do garoto, que só ligou de papear com sua imaginária Katie! Ai ai... Sabe que eu fiquei até achando que é a Kitty a tal garota, e que agora ela quer sair do virtual sem contar que era ela. Mas porque fazer isso? Era só falar a verdade. O lance é que essa histórinha já deu.
O que já foi também é a minha boa vontade com a coach Roz. Ela aparecer/ofender muito de vez em quando é uma coisa. Outra é isso virar rotina. Até a Sue com sua língua afiadíssima não chega a "carregar" tanto o ambiente como essa outra. Pobre da Becky, já não basta estar com remorso e sentindo falta de Sue, tem de aturar Roz gritando com ela. Pelo menos acredito que isso deve durar pouco já que Blaine tá desconfiando, e a menina quer falar a verdade. Mesmo Sue falando que tá tudo bem na nova carreira de personal trainner a la anos 80, ela deve voltar logo logo... P.S. único número musical que eu realmente curti foi o dela, super nonsense! Ri demais!


Lá em New York, Rachel e Kurt tentam ajudar Santanna a dar um rumo em sua vida. Até porque ela não pode trabalhar no Coyote Ugly e dançar numa gaiola a vida toda. Diz ela que tá só querendo pensar, mas os amigos se preocupam. Para animá-la, Kurt chama ela e Rachel para ajudarem em um evento de caridade organizado pela chefe dele, Isabelle. Lá, depois de um musical muito do chato (foi ideia da Sarah Jessica Parker, inclusive) sobre o "amor ao balé", Santanna resolve voltar a praticar a dança assim como fazia quando criança e assim, religar seu lado artístico e quem sabe esse é o impulso que ela precisa para começar uma carreira. Esse plot, como eu disse antes, apesar de ter dado um passo pra Santanna parar de ficar sem rumo, foi muito chato com aquela coisa toda de balé e aquele longo musical. Sei lá, só acho.
Por fim, depois de vários dias sem luz na escola, o diretor Figgins foi descobrir que o problema era bem simples. O que não era simples eram as narrações dramáticas dele, né? Esse homem seria ótimo pra anunciar uma notícia do fim do mundo! rs Ou do apocalipse zumbi, que foi o que Sam achou que tava acontecendo quando as luzes apagaram! Haha, só faltou a Brittany!

P.S. Darren Criss de shortinho, sem gel e dançando! UI! (veja)

MÚSICAS: "You've Lost That Lovin' Feelin'" The Righteous Brothers (Sam e Ryder) / "Everybody Hurts" R.E.M (Ryder) / "We Will Rock You" Queen (New Directions) / "Little Girls" cast de 'Annie' (Sue) / "At the Ballet" cast de 'A Chorus Line' (Rachel, Santanna, Kurt e Isabelle) / "Longest Time" Billy Joel (New Directions)

Um comentário:

Carolina Lima disse...

Tbm achei o musical sobre "o amor do balé" um O e a história tbm cheia de enroleition hahaha